jornal plural do agrupamento de escolas dr. manuel laranjeira

O AEML neste tempo de pandemia

 

Na preparação do novo ano letivo, tivemos em consideração a receção aos alunos e professores, a circulação nos diferentes espaços e os procedimentos a seguir nas várias escolas e elaboramos os planos de contingência, adaptando-os a cada uma das realidades. Os horários de professores e alunos foram pensados, tendo em conta o número de alunos que estariam nas escolas e o dos que poderiam almoçar. Esta tarefa, que é realizada em agosto, foi ainda mais desafiante e complexa que em anos anteriores, mas foi vencida pela dedicação de uma equipa de horários que merece todo o meu apreço e agradecimento.

O ano letivo 2020/2021 inicia-se com um desejo comum a toda a comunidade educativa: que fosse diferente do ano anterior.
A receção aos professores tornou-se num novo desafio: conhecer pessoas novas com máscara e cumprimentar sem o contacto físico foi a estranheza total.

Depois vieram os alunos, os do pré-escolar, os do 1º ciclo e os do 5º ano enquanto os pais ficavam no exterior das escolas. A cara assustada de algumas crianças que entravam pela primeira vez numa nova escola, algumas sem qualquer pessoa conhecida, obrigou a estarmos ainda mais atentos. Noutras, sentíamos a alegria do regresso à escola e do reencontro com os amigos.

Mas logo em setembro surgiram os primeiros casos positivos numa escola básica e o medo aumentou de tom. Esta nova realidade tinha de ser encarada com serenidade. Os mecanismos instituídos eram seguros e os casos positivos não tinham relação entre si.

Além dos casos Covid, o 1º período ficou marcado pela necessidade de se prestar atenção à sua situação económica, social e emocional de crianças e jovens. A Escola é o espaço de segurança para alguns deles, e a ausência dessa ligação trouxe histórias de vida, por vezes, dolorosas.

Este período ficou ainda marcado pela perda repentina da professora de Geografia, Alice Correia, que saiu numa sexta-feira da escola e não mais regressou.

Chegou o final do 1º período e as atividades que são marca do Agrupamento não se realizaram. Não houve festas de Natal para os alunos, professores e associações de pais nem o jantar de Natal para o pessoal docente e não docente…

No 2º Período, logo em janeiro, o número de casos Covid aumentou consideravelmente. O encerramento das escolas no próprio dia em que foi comunicado deixou todos surpreendidos.

O plano de E@D já estava aprovado desde setembro, mas foi melhorado e as aulas decorreram com maior participação dos alunos porque estávamos todos mais preparados.

Aos poucos, os alunos foram regressando à escola: primeiro os do pré-escolar e do 1º ciclo, depois os dos 2º e 3º ciclos e, por fim, os do ensino secundário.

Continuamos a contar com o comportamento responsável de todos para todos continuarmos na escola até ao final do ano letivo!

O AEML, neste tempo de pandemia, continua a nortear-se pelo lema do seu Projeto Educativo, ao tentar promover melhores aprendizagens, num ambiente seguro.

 

02 de maio de 2021

Ana Gabriela Moreira, Diretora do Agrupamento Dr. Manuel Laranjeira

podes gostar também
Comentários
a carregar...