jornal plural do agrupamento de escolas dr. manuel laranjeira

Projetos de Investigação em Química 12º ano

Projetos de Investigação em Química 12º ano

Muitos são os desafios que se colocam ao ensino das ciências, e, em particular, à Química, no séc. XXI: desde o ensino da Química como forma de interpretar o mundo, promovendo a compreensão da sua inter-relação com a tecnologia, até ao desenvolvimento de uma cidadania ativa e à preparação de escolhas profissionais que favoreçam a procura de novas soluções que contribuam para um desenvolvimento mais sustentável do nosso planeta.
No âmbito da disciplina de Química, os alunos do 12º D realizaram, ao longo do terceiro período, Projetos de Investigação (alguns dos quais a seguir apresentados) em áreas ligadas à Química, pelas quais se sentiam particularmente motivados.

Ana Maria Tavares,
professora de Química do 12º D

projetos1

A Química e os perfumes

Alguns cheiros provocam em nós fascínios e atrações. Outros trazem-nos recordações agradáveis, até mesmo de momentos da nossa infância. Os aromas são capazes de nos causar uma sensação de bem-estar.
Originalmente, a produção de perfumes resultava de uma mistura complexa de substâncias, extraídas de plantas e flores e de alguns animais selvagens. A obtenção de perfumes através deste processo, para além de ser muito delicada, era, financeiramente, muito dispendiosa.
Atualmente, os químicos conseguem produzir compostos sintéticos que substituem os aromas naturais. Desta forma, é possível produzir perfumes mais baratos e evitar os protestos dos ambientalistas contra a extinção de muitas espécies vegetais e animais.

Margarida Lourosa

projetos2

A Química e a Produção industrial

Nos nossos dias, a produção industrial requer velocidade, ou seja, uma resposta rápida às necessidades da sociedade. Deste modo, o uso de catalisadores permite o aumento ou diminuição da velocidade de uma reação química, visto que a sua presença pode diminuir a energia mínima necessária para ativar as respetivas reações. No caso da produção industrial, que é, na maioria, feita em grande escala, os catalisadores induzem o aumento da velocidade das reações, permitindo uma maior celeridade da produção, a qual trará inúmeras vantagens, nomeadamente económicas. Na indústria, os catalisadores são utilizados, por exemplo, na produção de compostos orgânicos, como o amoníaco, e de polímeros e no cracking catalítico do petróleo.

Ricardo Oliveira

projetos3

A Química e os combustíveis

Um grande problema associado aos combustíveis fósseis é o facto de estes serem finitos e o Homem estar ainda muito dependente deles. Por outro lado, o seu consumo excessivo pode ser prejudicial para o planeta, uma vez que a queima desses combustíveis produz dióxido de carbono, que é um gás com efeito de estufa.
A utilização de combustíveis alternativos contribui para tornar o planeta mais sustentável.
O Biodiesel é atualmente uma alternativa aos combustíveis tradicionais e pode produzir-se a partir de uma reação química entre triglicerídeos, contidos no azeite ou no óleo de origem vegetal ou animal (proveniente de sementes como a soja, de gorduras de animais, frituras e microalgas), e o álcool (etanol ou metanol), na presença de catalisadores, produzindo ésteres metílicos e etílicos (reação de transesterificação). Estes ésteres podem ser misturados com o diesel convencional ou utilizados como combustível puro.

Beatriz Costa

A Química e o ambiente

A Química é uma ciência que tem um elevado impacto na nossa sociedade e no meio ambiente, uma vez que está presente nas nossas vidas e em tudo aquilo que se encontra ao nosso redor.
Diversos produtos químicos são responsáveis pela poluição de rios, solos, florestas e atmosfera, ou ainda pela degradação de monumentos e de certos materiais. Cabe à Química contribuir para o bem-estar das populações, procurando causas responsáveis pela poluição e degradação do meio ambiente, apresentando soluções que visem reduzir esses efeitos nefastos, tais como: o saneamento ambiental, o tratamento e desinfeção das águas, o aumento de produtividade na agricultura ou a utilização de energias mais limpas.
A Química ambiental procura soluções que contribuam para um desenvolvimento mais sustentável do nosso planeta.

Nuna Maia

projetos4
projetos5

A Química e a exploração espacial

A Química está presente em vários campos da nossa vida e a exploração espacial não é exceção. A partir do estudo químico da constituição da atmosfera de planetas e do tamanho, composição química e vida das estrelas é possível procurar outras formas de vida, conhecer melhor o nosso planeta e até melhorar as condições em que as viagens espaciais decorrem.
Um dos aspetos mais fascinantes relaciona-se com a forma como atmosferas de planetas fora do nosso Sistema Solar (exoplanetas) são estudadas. Quando um exoplaneta passa em frente da sua estrela, do nosso ponto de vista, uma pequena fração da luz estelar passa pela atmosfera. Medindo essa pequena fração de luz, a composição química da atmosfera pode ser inferida.
Outro facto muito interessante é a maneira como a água é reutilizada nas estações espaciais. Como a água não pode ser constantemente enviada para o espaço, as estações espaciais incluem sistemas de reutilização muito avançados de modo a recolher toda a água possível, incluindo urina, água de banho e suor. Para além de filtrada, a água tem de ser desinfetada e, aqui, mais uma vez, temos a presença da Química.

Beatriz Ataíde

projetos6

A Química e a Engenharia Genética

Atualmente, a maioria dos alimentos que encontramos nos supermercados são transgénicos, ou seja, têm uma parte do seu DNA pertencente a outro ser de uma espécie diferente.
De facto, a manipulação dos genes dos alimentos só é possível graças à engenharia genética, que, com os seus projetos de investigação, conseguiu desenvolver técnicas, permitindo, assim, a produção mais rentável dos alimentos bem como a sua maior qualidade, ao mesmo tempo que estes são mais nutritivos e resistentes a pragas. No entanto, alguns estudos têm apontado uma série de problemas para o ser humano e para o meio ambiente, que decorrem do cultivo e do consumo desses alimentos
Será que compensa comprar alimentos mais baratos e que duram mais tempo em bom estado (transgénicos) ou é melhor adquirir alimentos biológicos, mais benéficos para a saúde?

Sara Pinto

laboratory technician at the work.

A Química e a Medicina

Na Saúde, a Química é aplicada desde as análises clínicas até à Imagiologia. Efetivamente, a relação mais clara entre Medicina e Química reflete-se na Farmacologia. Esta área dedica-se à pesquisa e desenvolvimento de medicamentos que ajudam a curar patologias. Contudo, a Química é usada desde o diagnóstico dessas mesmas patologias até à sua própria prevenção. Deste modo, são utilizados diariamente inúmeros processos químicos no âmbito da Medicina, como é o caso da Ressonância Magnética Nuclear, uma técnica de pesquisa que explora as propriedades magnéticas de certos núcleos atómicos para determinar propriedades físicas ou químicas de átomos ou moléculas, da Fotoimunoterapia (que conjunta a Química e a Física), da produção de sabonetes e outras substâncias desinfetantes (a tentativa de prevenção de doenças contagiosas passa por bons hábitos de higiene), da criação de vacinas (fazer o corpo criar anticorpos através de uma reação química) e, até mesmo, da Engenharia Genética, que evidencia a natureza química dos genes e os processos pelos quais estes se replicam e transmitem.
Hoje em dia, a Química possibilita a realização de exames clínicos altamente sofistificados no diagnóstico de variadissímas doenças. Sem ela não há diagnóstico, logo não há cura. Sem a Química, seria praticamente impossível entender o funcionamento do nosso corpo, diagnosticar as mais diversas patologias e, finalmente, descobrir curas para essas mesmas doenças.

Rosa Seixas

A Química e a Indústria Farmacêutica

A Química é uma das ciências que detêm um papel fulcral na nossa sociedade atual, como é visível, por exemplo, na relação que estabelece com a indústria farmacêutica.
Esta é uma atividade licenciada para pesquisar, desenvolver, comercializar e distribuir medicamentos. É, também, a principal responsável pela produção dos medicamentos essenciais ao organismo.
Os fármacos são substâncias com uma estrutura química bem definida e que atendem a especificações legais que visam garantir a segurança dos consumidores (sendo semelhantes em todos os países). Possuem propriedades curativas ou preventivas, tendo em vista o benefício do organismo recetor. Existem seis tipos de medicamentos produzidos atualmente: os manipulados, os biossimilares, os homeopáticos, os genéricos e aqueles cuja produção tem plantas por base.
A indústria farmacêutica está bastante dependente da Química. Porém, esta relação apresenta vantagens, como o melhoramento da qualidade e do tempo de vida do ser humano, mas também desvantagens, como acontece com o uso inconsciente de determinados medicamentos, que pode provocar doenças graves.
Com o desenvolvimento e aperfeiçoamento dos estudos na área da Química, foi possível conhecer a relação entre as estruturas das moléculas, posteriormente utilizadas na composição dos medicamentos, e as influências que as mesmas têm sobre os organismos vivos, conseguindo-se prever a subsequente adaptação desses organismos a um medicamento em específico.

Mónica Silva

podes gostar também
Deixa um comentário